x

Exposições em Paris por Paula Rita Saady Programe-se para não perder

Oi gente,

Hoje o Paula’s Diary é sobre arte e eu vou falar das exposições em Paris que eu fui recentemente e o que mais gostei de cada uma delas. Como estamos em época de FIAC, a Feira Internacional de Arte Contemporânea, a cidade está fervilhando de artlovers. A Fiac em si é um assunto à parte para um post inteiro, meu e de outros colaboradores do Paris Mania que eu vou fazer depois que tirar minhas conclusões, pois eu sou assim: vou à uma exposição como vou ao cinema, assisto, depois tenho aquele momento de digerir a informação para só então tirar uma conclusão precisa. Aí é que eu conto para vocês. Então vamos lá:

- Versões do quadro Desmoiselles D'Avignon -

A nova exposição em Paris do Picasso no Grand Palais promete ser uma das mais vistas da temporada. Confesso que depois de ir ao Reina Sofia em Madrid e ao Museu Picasso em Paris já tinha visto o suficiente e fui sem muitas pretensões. Mas a abordagem é bem diferente, na verdade, essa exposição não fala apenas da obra de Picasso, o foco mesmo é na influência de seu trabalho no de outros artistas como Richard Prince, Andy Warhol ou Roy Lichtenstein. Retrata também essa influência no cinema. Eles fizeram um remix de cenas de filmes em que o artista é mencionado e tem clássicos do Goddard, Truffaut e até Matrix… Achei bem legal. Foi incrível ver a inúmeras interpretações do famoso quadro “Les Demoiselles d’Avignon” de 1907 em versões bem modernas.

Até 29 de Fevereiro de 2016
Grand Palais
3 Avenue du Général Eisenhower, 75008 Paris

- Desmoiselles D'Avignon por Richard Prince -

- Andy Warhol e Roy Lichtenstein - 

- Selfie no Grand Palais com vestido Plein Sud de manga sino, super tendência! -

Karl Lagerfeld: Visual journey

Karl Lagerfeld é um artista multimídia e faz literalmente de tudo um pouco no universo artístico. E como quem faz um pouco de tudo, nem sempre é possível ter a excelência em todos os domínios, mas até que o kaiser se sai muito bem. Essa exposição é uma retrospectiva de seu trabalho como fotógrafo e tem muito do seu universo: a fascinação pela antiguidade clássica, nus masculinos, celebridades, mulheres dominadoras e poderosas. Em alguns momentos, achei que tinha uma inspiração Bruce Weber, mas quem não quer ser o Bruce Weber? Lindas imagens de moda e de arquitetura, parte do trabalho da Karl que eu não conhecia e gostei muito. O mais interessante é que as imagens são apresentadas em diferentes suportes: serigrafias, impressão em alumínio, em plásticos, um verdadeiro trabalho de direção de arte e atenção aos detalhes que Karl faz com maestria. Vale a pena!

Até 20 de março de 2016
Pinacothèque de Paris
28 Place de la Madeleine, 75008 Paris

Dominique Gonzalez Foerstier

A exposição em Paris que mais me surpreendeu essa semana foi sobre a Dominique Gonzalez Foerstier, pois a artista, uma das mais célebres videoartistas francesas, viveu um ano no Rio de Janeiro, o que eu não sabia. Então, muito das suas obras nessa exposição tem essa referência do Brasil, mas com um olhar bem singular. Adorei o momento no filme “Glória” em que ela compara a Praça Paris no centro do Rio com os jardins de Versailles ou ainda com o filme “O ano passado em Marienbad” de Alain Renais. Ela chama a Praça Paris de “Marienbad de Janeiro”!!! Foram conexões de idéias inéditas para mim, que me proporcionaram muitas reflexões posteriores, tipo muito assunto para jantares parisienses, pois o povo aqui adora um papo cult. Assistam os filmes todos, muitas surpresas!

Até 1 de Fevereiro 2015
Centre Georges Pompidou
Place Georges-Pompidou, 75004 Paris

UGO RONDINONE : I ♥ JOHN GIORNO

A exposição concebida pelo artista suíço Ugo Rondinone é como uma declaração de amor ao poeta americano John Giorno, um dos mais influentes da década de 60. Ele fez parte da Beat Generation e foi personagem dos primeiros filmes do Andy Warhol. Adorei os vídeos dele recitando poemas, pois ele tem muita presença na câmera, tipo hipnotizante. Ícone da contracultura, ele é autor de frases que dariam camisetas ótimas como “Life is a Killer” e “Just Say no to Family Values”, não é à toa que um dos patrocinadores da exposição é a marca de luxo Céline, #fashionmeetsart. Tem também o disk poema, hilário, onde os visitantes usam telefones vintage e, dependendo do número, escutamos um poema diferente, uma maneira de colorir a vida!

Até 10 de janeiro de 2016
Palais de Tokyo
13 Avenue du Président Wilson, 75116 Paris

- E o Didi Effe, que foi comigo nessa expo! - 

Gostaram do meu art tour nas exposições de Paris? Então sigam meu insta que tem muito mais!

- -

Paula Rita Saady é a dona do blog Paris, Me Chama!

 

 

OPS!

Estamos com algum problema de conexão!

Por favor, atualize a página ou tente novamente mais tarde.